quarta-feira, 7 de junho de 2017

Nada de brincadeiras com o electrizante Catroga

Catroga não é para brincadeiras! Rubicundo, quando se trata de dinheiro o homem entra em ciclos de picos eléctricos e até à distância  dá choque.
Electrizado e electrizante, a propósito do alegado processo de corrupção de António Mexia e Manso Preto na EDP, Catroga foi, como sempre, bravo e branco, ameaçando:
"Alguns accionistas da empresa [entre estes os amigos chineses da Tree Gorges] admitem avançar com queixa contra os autores da denúncia anónima." [Público].
Quando o veterano ex-ministro, negociador do 'memorando da troika', vem a público com ameaças deste tipo, alguém que está dele cansado e, por vezes, o vê à sexta-feira, após o almoço, a descer a Rua Garrett, disse-me: 
"É urgente que Eduardo Catroga se retire de vez e vá para a Quinta da Coelha, dar umas passeatas com o amigo e vizinho Cavaco."
Eu também digo: "deixe-nos em paz Catroga!, já bastam as contas das rendas da EDP que temos de pagar."